Doutor Sinistro

De pronto, preciso informar você, caro leitor, que esse é um livro de contos no gênero terror. Não qualquer terror, mas o velho terror punitivo, de consequências e cicatrizes irreparáveis. Logo de cara, uma alcateia de lobos selvagens chega a uma cidade do interior de origem alemã, promovendo ataques ferozes que deixam um lastro sangrento de vítimas. Um escritor fracassado, assombrado pelo suicídio da esposa, um repórter e seu fiel motorista e uma habitante vítima de violência doméstica terão que se haver com os monstros, bem como com a hostilidade e o comportamento bestial dos próprios moradores. Na sequência, um sujeito vítima de lixamento tem a chance de confrontar os seus agressores, durante o interrogatório policial. Forças macabras, missão na floresta amazônica, loucura, mortes, jovens executivos bem sucedidos, rachas envolvendo uma poderosa BMW e um envenenado Maseratti, um misterioso Ford Galaxie Landau circulando por tudo, além de racismo, televisão, vingança, cadáveres que levantam e policiais em uma dança com a burocracia – tudo encadeado num ritmo frenético e alucinante, como um filme no velho Cinema em Casa, ou um episódio de Contos da Cripta: assustador e eletrizante até o caroço, irmão!
Doutor Sinistro